Mães no Canadá: cinco dicas para pais e mães imigrantes

Esse assunto é quase que uma pauta mensal para quem escreve sobre o Canadá.

Por mais que alguma coisa mude no tema principal, sempre giramos em torno das adversidades vividas na maternidade, no caso, em terras canadenses. E mesmo assim minha caixa de correio está sempre entupida de mensagens de mães e pais ansiosos com o futuro. Existe muita “lenda” sobre como a vida se desenrola por aqui, então vamos aos fatos reais da maternidade no Canadá.

Superação

Será que os dois darão conta do recado? Sim vocês conseguem. A princípio, não digo que será um mar de rosas, mas todo mundo que imigra com filhos pequenos se surpreende com os super poderes que surgem nos momentos mais adversos. Com o tempo a gente aprende a lidar com a ausência de rede de apoio, distância da família e o orçamento curto.
Mas é tudo uma questão de adaptação à nova rotina. Imigrar não é para todo mundo, reitero. Talvez a vida no Canadá não resolva os seus problemas pessoais. Mas é sim uma grande oportunidade para tentar a vida num país seguro, sem grandes oscilações econômicas e socialmente mais justo. 

Família no CanadáUm por todos e todos por um

Se o seu casamento não está uma Brastemp, imigrar para o Canadá não vai resolver o problema. Pelo contrário, pode ser o pontapé final para desandar por completo. Até porque neste país todos precisam colocar a mão na massa.

Imigrar não serve para quem sustenta aquele antigo formato familiar  em que somente o homem trabalha e a mulher está em casa esperando com a janta pronta. Aqui os dois, se for preciso, terão que trabalhar, arrumar a casa, cuidar dos filhos e dar conta do recado. Se a corda puxar somente para um lado, os problemas surgirão.

Daycares valem cada centavo

Recebo muitas mensagens perguntando sobre o funcionamento das creches, o custo elevado etc. Sei que algumasCreche no Canadá províncias oferecem vagas gratuitas, mas geralmente são para residentes permanentes e famílias de baixa renda, entre outras situações específicas.

Portanto, não é tão simples como muitos pintam por ai: existem pré-requisitos e uma longa lista de espera. Meu conselho: se organizem e tragam dinheiro suficiente para colocar seu filho no daycare. Em boa parte das províncias as crianças só entram na escola (pública e gratuita) aos quatro anos de idade.

Aqui em New Brunswick é somente aos cinco, ou seja, até lá o daycare será o  melhor aliado. Saiba mais clicando aqui.   

Importante: daycares também possuem longa fila de espera. Assim que chegar no Canadá saiba que isso está na lista de prioridades.

Seja pai ou mãe 24 horas sem peso na consciência

Esse tema já foi abordado no post do último mês. A maternidade plena é um privilégio canadense. Muitas mulheres e homens se orgulham de ter condições de se dedicar somente aos filhos por alguns anos.  No Canadá a licença maternidade pode se estender por um período de até um ano (52 semanas) e é possível dividir parte dela com o seu companheiro ou companheira.

Há também o suporte financeiro do governo federal, por cada filho, até eles completarem 18 anos. É o “Canada Child Benefit”. Esse dinheiro serve para investir em alimentação saudável e atividades complementares (aulas de música e esportes, por exemplo) sem mexer no orçamento mensal. Isso, de fato, é uma grande mão na roda. Todas informações estão disponíveis neste link (em inglês).

O governo federal também oferece o “Child disability benefit” para crianças com comprometimento grave e prolongado das funções físicas e mentais, veja mais aqui. E as províncias e territórios da mesma forma Clique aqui para conferir. 

Não se isolem  por causa do idiomafamilia imigrante no Canadá
Eu já conheci muitas famílias isoladas por causa da língua. Isso é realmente sério e não pode ser ignorado. Aprender um novo idioma não é nada fácil, especialmente para quem vem sem falar nada. O Canadá é um país enorme e algumas regiões, como as áreas francófonas, portanto exigem esforço redobrado. 

O bom é que hoje temos inúmeras maneiras de sair da estaca zero de graça. Existem sites e aplicativos onde vocês podem aprender o básico, tanto do inglês como francês. Gosto muito especialmente de dois: Duolingo (inglês) e TV5 (francês). Então arregacem as mangas e dediquem tempo para isso.

É importante ter amigos brasileiros, mas cuidem para não viver somente em “guetos”. Se vocês decidiram mudar de país precisam obrigatoriamente aprender a língua. E a exposição é essencial nessa hora. Se esforcem para manter contato com outras famílias estrangeiras, socializem. A vida em comunidade fica muito mais fácil e leve.

Para saber como eu ajusto a minha rotina diária com a maternidade, é só me seguir pelo Instagram clicando aqui. Confira também os textos das outras participantes do projeto. Todo dia 20 do mês tem novidade no site:

 

Mães do CanadáGabriela (Toronto, ON) | Gaby no Canadá
Amanda (Richmond, BC) | Viva Canada
Beatriz (Vancouver, BC) | Biba Cria
Carol (Vancouver, BC) | Fala Maluca
Carol (Mississauga, ON) | Minha Neve e Cia
Danielle (Toronto, ON) | Vidal no Norte
Livi (Toronto, ON) | Baianos no Pólo Norte
Mari (Calgary, AB) | De Bem Com a Vid

Links úteis sobre o tema acima: 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *