Projeto Canadá: Do Paraná para a Nova Scotia


Um casal novo, sem filhos e com muita vontade de desbravar o mundo. Essa é a história dos paranaenses Andrea e do Cleverson, que atualmente moram em Curitiba, e desembarcam no início do próximo ano na cidade de Kentville, na província de Nova Scotia.
O #projetocanada deles foi super organizado e muito bem pensado. O orçamento foi o fator que pesou na hora de optar por uma província do Atlântico. Além, é claro, de estar perto do mar. 

Canadiando: Qual é a sua experiência profissional no Brasil ?
Andrea: Sou especialista em licitações e contratos. Não trabalho como advogada, atuo somente com assessoria para empresas. Meu marido tem  curso em técnico em Mecatrônica, além de ter certificações em elétrica e robótica. Ele trabalhou por vários anos em empresas multinacionais do setor automobilístico no Brasil.

Canadiando: Quando vocês desembarcam no Canadá e qual o motivo de escolher esta província ?

Andrea: Vamos direto para a cidade de Kentville (janeiro/2019 até julho/2019) quando vou fazer a primeira etapa do College em Business Administration. É um curso compacto de um ano e sete meses. A grade de horário é mais puxada, no entanto, é bem mais em conta. De agosto de 2019 até setembro de 2020 mudaremos para Dartmouth. 

Meu marido vai com visto de trabalho aberto e fazer os cursos na área de Coach (soccer) e aprimorar o inglês.

Escolhemos essa província por ter um dos colleges mais baratos do Canadá, além de disponibilizar o Atlantic Pilot Program, que nos parece uma forma de imigrar para o Canadá bem mais fácil.

Nós procurávamos uma cidade parecida com Curitiba. Um local com infraestrutura, sem muito trânsito, com restaurantes, cinemas e próximo ao mar. Pensamos em  Toronto e Vancouver, mas queríamos desacelerar do ritmo dos grandes centros. E pelas nossas pesquisas, a Nova Scotia possui um clima mais ameno, se compararmos com Winnipeg, por exemplo.

Canadiando: Qual o motivo que despertou em vocês o projeto Canadá ?
Andrea: Sempre tive vontade de fazer um intercâmbio para aprimorar o inglês e passar pelo menos uns seis meses morando no exterior antes de ter filhos. Mas sempre foi um sonho distante e particularmente meu. Foi um longo caminho até convencer o meu marido sobre a idéia.
Com a primeira crise econômica do Brasil, os processos de demissão em massa na empresa em que meu marido trabalhava e a péssima perspectiva de arrumar novo emprego, começamos a pesquisar sobre a possibilidade de morar em outro país. 

Outro motivo é a violência que hoje temos no nosso país. As autoridades  infelizmente não tomam todas as medidas necessárias e existe uma falta de interesse coletiva dos políticos em investir em educação, saúde e cidadania e etc.

E pra completar uma coisa que nos incomoda muito é o alto custo de vida, já que no Brasil não é possível se viver dignamente ganhando o salário mínimo.

Canadiando: O que será mais difícil deixar para trás ?
Andrea: Para mim será a minha família e para meu marido com certeza será o futebol, a família e os amigos.

Canadiando: Pelas suas pesquisas, para qual província você não iria? Qual motivo?
Andrea: Como gostamos de praia, não iriamos para províncias do interior como Alberta e Manitoba.

Canadiando: Qual a sua principal fonte de pesquisa sobre o Canadá ?
Andrea: Site do CIC (informações oficiais). Canais do youtube, sites e blogs, Facebook e Instagram (para informações gerais, da cidade, rotina, etc).

Canadiando: Vocês usaram o serviço de algum consultor, qual ?
Andrea: Não, fizemos todo o processo sozinhos, com muita pesquisa.

Não me importo em dar alguns passos para trás se a minha vida no Canadá me permitir dar muitos passos para frente, de forma continua e sempre, me possibilitando ter uma vida tranquila ao lado de quem amo.

Canadiando: Vocês já vieram antes para o Canadá ? 
Andrea: Não, será nossa primeira viagem internacional.

Canadiando: Como você imagina a sua nova vida por aqui?
Andrea: Um recomeço total em uma nova profissão (tanto para mim na área de administração quanto na área de meu marido na área de esporte). O futuro é uma incógnita: voltaremos ao Brasil com uma nova profissão ou nos estabeleceremos de vez no Canadá.

Canadiando: Qual o maior medo em emigrar do Brasil ?
Andrea: Medo de não conseguir enfrentar essa barreira de que temos de falar outra língua, de estar em um país desconhecido e longe dos amigos e da família.

Canadiando: Você também cogitaram imigrar para outros países?  
Andrea:
Como muitos, pesquisamos sobre as possibilidades para Austrália, Nova Zelândia, Irlanda, Estados Unidos e o Canadá. 

Descartamos os Estados Unidos pois o visto de estudo (inglês) não possibilita trabalhar durante o período de estudo, além do alto custo. Também eliminamos a Austrália e a Nova Zelândia pois, apesar de ter o clima parecido com o do Brasil, meu marido gostaria de ficar mais perto caso precisássemos voltar.

A Irlanda foi descartada de cara porque meu marido não gosta de clima chuvoso e frio (apesar de morarmos em Curitiba – fria e com muita chuva : ) ). Começamos então a pesquisar mais sobre o Canadá. Verificamos que não era possível obter visto de trabalho se fôssemos somente para fazer um curso de idiomas. Nós observamos também os processos de imigração. No entanto, achamos melhor vir inicialmente com visto de estudo e trabalho para conhecer o lugar. Se gostarmos de verdade aplicaremos para o processo de imigração.

E se no caso tivermos dificuldade para nos adaptar, também não há problema. Voltaremos ao  Brasil com mais conhecimento e bagagem (eu com um diploma internacional e ele com fluência no inglês).

Canadiando: Qual seu conselho para quem está iniciando o seu Projeto Canadá ? 
Andrea: Não desista. Tive diversos “nãos” ao longo do processo, desde não conseguir a nota que precisava no TOEFL que os Colleges exigiam até de não ter mais o curso que queria no College e ter que adiar a nossa ida por mais um ano.

Também tivemos uma negativa de visto muitas  pessoas que nos desencorajaram a realizar esse sonho. Não escute esse
povo, pois são criaturas com medo de sair da zona de conforto. Coloquei na minha cabeça que não gostaria de chegar aos 40 ou 50 anos e me arrepender de não ter me jogado mais na vida por medo de me arris

E como dizem, você consegue recuperar dinheiro (pois é um grande investimento estudar fora do país) mas você não recupera o tempo perdido. 

Canadiando: Visto Negado ? Conte mais !
Andrea:Quando recebemos a negativa do visto, o nosso mundo desabou. Mas decidimos não iríamos recuar, afinal de contas, brasileiro que é brasileiro não desiste fácil. Na segunda aplicação tivemos que colocar em detalhes específicos sobre os benefícios do curso para a minha vida, por exemplo:

1) O curso de administração no Brasil e no Canadá são quase o mesmo valor, mas no Canadá eu teria a vantagem de conseguir o diploma em apenas dois anos, em contrapartida no Brasil você demora cinco. 

 2) Para ser gestora de setor jurídico empresarial necessito de amplo conhecimento de administração (de pessoas, recursos, etc)

3) Para a minha profissão, a fluência no inglês é um “plus “considerável.

MEU CONSELHO: Escreva o que vc acha que convencerá a pessoa que analisa o seu processo de que você vai para estudar e que o curso que você escolheu agregará ao seu currículo. Como reduzimos a nossa carta de explicação na primeira aplicação (pois muitas pessoas nos orientaram  para fazer duas folhas no máximo) acabamos sendo sucintos demais e tivemos o visto negado. 

O Projeto Canadá visa contar as que conta as histórias dos futuros imigrantes de língua portuguesa que estão planejando o melhor caminho para  recomeçar a vida na
América do Norte. 

A cada semana uma nova matéria está no ar !  

🎯 Se você pretende vir para o Canadá, está com tudo planejado e quer dividir a sua  história e ajude a inspirar muitas pessoas com o seu projeto –  mande uma mensagem pela nossa página do Facebook .

Porque a odisséia começa bem antes de pisar em terras canadenses. 🍁

2 thoughts on “Projeto Canadá: Do Paraná para a Nova Scotia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »